LGPD: 5 dicas que você não deve fazer

Cada dia mais as pessoas estão conectadas a internet, seja pelo PC ou pelo smartphone. E o compartilhamento de dados nesse meio é constante. Por isso, visando garantir um maior nível de proteção sobre os dados de usuários na web foi criada em 2018, uma Lei que regulamenta a proteção dos dados pessoais. Nesse caso estamos falando da LGPD.

A Lei Geral de Proteção de Dados regulamenta a forma como as empresas tratam dados pessoais dos clientes e funcionários, como nome, data de nascimento, inclusive dados de cartão de crédito, por isso a importância desta lei.

Então, pensando em evitar problemas para sua empresa, é muito importante conhecer e utilizar as diretrizes da LGPD, entendendo o que não se deve fazer.

Neste post mostraremos algumas dicas sobre o que você não deve fazer em se tratando de LGPD. Confira!

1. O que não fazer na LGPD – Adquirir listas com dados de clientes

Comprar lista de Leads é uma das piores práticas realizadas pelas empresas e a LGPD estabelece uma ilegitimidade no uso desses dados. Isso porque os dados que estão na lista não tem o consentimento dos titulares.

Mesmo dados básicos como e-mail e nome, já são considerados pessoais e devem ser utilizados mediante autorização do titular. Por isso, você vai precisar da autorização da pessoa para coletar, guardar, ligar, enviar mensagens e e-mails.

2. Divulgar dados pessoais sem autorização

No seu site ou Landing Page você capta vários dados dos clientes. E fazer o compartilhamento desses dados sem que o cliente tenha dado permissão é algo que jamais deve fazer considerando as diretrizes da LGPD.

Mesmo que a empresa na qual você vai ofertar os dados seja uma parceira ou de confiança, ainda assim isso é contra a LGPD, o Lead precisa saber e autorizar esse compartilhamento dos dados.

3. Utilizar os e-mails sem base legal

Após a criação da LGPD, fica claro que o envio de e-mails precisa de autorização. Então você pode criar uma base de dados própria, válida, através de um formulário dentro do seu site, onde o Lead tem o interesse e quer receber os e-mails.

Ou seja, você vai precisar que o cliente faça a concessão permitindo o recebimento desses e-mails ou qualquer outra forma de contato.

4. Coletar dados a mais pensando em operações futuras

A LGPD veta a coleta de dados desnecessários, mesmo que você acredite que no futuro poderia usar esses dados. Usaremos aqui um exemplo básico: sua empresa não faz contato telefônico, então porque solicitar?

A utilização de dados é um processo que faz parte da tomada de decisão das empresas e pode trazer resultados positivos para o Marketing Digital. Mas, para isso, eles devem ser usados com inteligência. Por isso, evite sobrecarregar sua base de dados e dificultar a captação de clientes.

5. Solicitar indicação

Existe uma prática bem recorrente que pode dar muito problema, que consiste em você solicitar a partir da sua Landing Page, indicações para poder ter algum benefício, sendo que a pessoa que será indicada não está consentindo.

Portanto, evite usar esses dados, pois a LGPD prevê a utilização de dados somente mediante consentimento do titular.

Dicas para proteção de dados

Não adianta somente saber o que não fazer é necessário buscar formas de se proteger, sempre cuidando para não infringir a Lei Geral de Proteção de Dados. Abaixo segue algumas dicas de como proteger os dados:

  • Organize sua base de dados, elimine todos os dados desnecessários e reformule seus canais de captação, solicitando somente o que vai ser útil;
  • Descarte o que não usa, verifique as informações que não são mais importantes e elimine, para evitar os vazamentos desses dados e assim diminui os riscos para a empresa;
  • Identifique qual é o seu enquadramento legal, existem 10 bases jurídicas que autorizam o tratamento de dados pela empresa, busque entender em qual a sua empresa se encaixa e respeite as diretrizes;
  • Tenha um modelo de autorização definido, lembrando que você deve sempre ter a autorização sobre a utilização dos dados, então já tenha isso pronto, para facilitar.

As empresas já têm se adaptando quanto a legislação. Mas não pense que a LGPD serve só para o cliente, também ampara as empresas, desde que essas respeitem as diretrizes.

Quer saber mais ou fazer um orçamento?
Fale conosco agora mesmo!

Quer ficar por dentro de tudo sobre marketing digital? Então cadastre e receba por e-mail!